quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

[Resenha 43] As batidas perdidas do coração - Bianca Briones (Batidas Peridas #01)

*** Um livro com várias paradas cardíacas - não é só um romance New Adult***


Editora Verus.
406 páginas.

Série Batidas Perdidas:
1. As Batidas Perdidas do Coração - sobre Viviane e Rafael
2. O Descompasso Infinito do Coração - sobre Bernardo (melhor amigo de Viviane) e Clara.
3. A Escolha Perfeita do Coração - continuação de Viviane e Rafael
4. O Desapego Rebelde do Coração - sobre Branca (amiga de Viviane), Lex (sócio de Rafael) e Rodrigo (irmão de Viviane)

Sinopse: Viviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro. 
Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar. Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre.
As batidas perdidas do coração é uma história sobre perdas e como cada um lida com elas. É o encontro atormentado entre a dor e o amor. Com uma narrativa sexy, envolvente e repleta de música, este livro traz a última tentativa de duas pessoas arruinadas que, juntas, buscam desesperadamente se encontrar.

Opinião:
Sexo. Abuso de Drogas. Traficantes. Tiros. Mortes. Um pouco de música. 
Não era isso que eu esperava deste livro, mas foi o que encontrei.

O livro é bom, mas bem mais pesado do que imaginava. Pesado não pelo fato de ter 400 páginas, porque isso é bem manejado no livro. A maioria dos capítulos são curtos e alternam pontos de vista dos dois protagonistas: Viviane e Rafael. Pesado sim por causa do conteúdo, que inclui aqueles temas que mencionei e mais algumas coisas duras.

Viviane - no começo sendo descrita como similar a Avril Lavigne - é uma menina rica cujo pai acaba de morrer de câncer de pulmão. Ela dá um encontrão, nos corredores do hospital, em Rafael - descrito como "Bad Boy" - que acaba de perder a irmã mais nova e outras três pessoas de sua família num acidente de carro, causado por um "filhinho de papai" como ela.  Num segundo encontro, uma discussão e um pouco de tensão sexual. Rafael procura Vivi na internet para se desculpar pela discussão e pronto, a história já está andando. 

Me senti boba por ter achado que seria apenas mágoa, período de luto e romance durante 400 páginas. Pra quê, Santo D's, teria tantas páginas se fosse um romance assim como os outros? Eu nem desconfiei.

Há váááááários personagens. No núcleo de Viviane: a mãe totalmente depressiva, o irmão imaturo (Rodrigo), o avô manipulador, a avó gentil, o ex-namorado perfeito, o padrinho, a filha maluquete do padrinho (Branca) e o filho de coração quebrado do padrinho e melhor amigo de Viviane (Bernardo) e mais algumas amigas da Vivi. No núcleo de Rafael: a mãe, o primo Lucas, o chefe e melhor amigo Lex, a colega stalker de trabalho Andressa, o dono do Bar em que ele trabalha e mais alguns personagens importantes.

Já contei bastante da trama e não quero fazer resumo, mas preciso dizer que o livro, além de muitos personagens, tem várias reviravoltas dramáticas. Não se apegue às calmarias. Não vou contar sobre todas essas viradas da história para não dar spoilers, mas preciso fazer duas coisas: 1) avisar sobre o conteúdo pesado, para que não sejam pegos tão de surpresa como eu; e 2) avisar que um dos personagens é viciado em drogas.

Esse vício em drogas, principalmente cocaína, toma várias páginas do livro e acaba se tornando um dos principais temas da história a partir da metade do livro. Há cenas bem fortes em relação a isso, incluindo a descrição de um período de abstinência por tentativa de desintoxicação e o extremo oposto, com a descrição de um período em que o viciado leva o vicio às últimas consequências, usando tudo que pode e magoando a todos por perto. 

Achei a história bem interessante, mas realmente não estava preparada para essa carga emocional. No entanto, gostei bastante de ser surpreendida. O livro tem tema maduro e é bem escrito. No começo de cada capítulo há um trecho de música (na maioria internacional, mas há algumas nacionais. Quando necessário, há a tradução) relacionado com a passagem a seguir. 

A história se passa em São Paulo. A autora é brasileira e o livro não tem nada de tom de tradução. OBA! Os nomes dos personagens, os lugares, as atitudes: tudo bem de acordo com a realidade brasileira. Claro que a família de Viviane é rica e isso facilita algumas coisas na trama, mas não são coisas absurdas. É realista. 

Gostei e MUITO da escrita da autora. Apesar do susto com a trama. Acho que Bianca Briones é a autora brasileira contemporânea mais talentosa que eu li recentemente. Cheguei a conhecê-la pessoalmente num evento literário, mas não havia lido nada dela na época. Além de talentosa ela é querida e acessível. Determinada. Gostei muito dela.

Acabei o livro e fiquei um pouco mal, com uma ressaca literária, que por sorte não durou muitos dias. Outra coisa ruim foi que fiquei um pouco perdida no meio de tantos personagens citados no início da trama, mas conforme vai andando a história, a gente vai entendendo melhor quem é quem. Acho que isso acontece, porque a autora desejou já incluir os personagens que serão protagonistas dos outros livros da série. 

Meus personagens preferidos foram o Rodrigo e o Bernardo. Estou curiosa para saber o que será deles nos livros em que serão protagonistas, mas admito que estou com um pouco de medo do que acontecerá nas histórias deles. Temas sérios como esses?


Em geral foi uma boa leitura e recomendo. Este livro li como empréstimo da Auriane do LV. O segundo da série eu tinha adquirido num sebo. O "O descompasso infinto do coração" conta a história de Clara, paixonite nunca realizada de Bernardo. Lerei, mas não tão em breve. 

Espero que tenham gostado.
Boas leituras!

Recomendaria?? Sim, para quem gosta de New Adult, mas com ressalvas para o conteúdo adulto e pesado do livro. 

Releria?? Não pretendo, nem tenho o livro. Acho que uma vez foi suficiente, mas isso não significa que não tenha gostado da leitura.