quinta-feira, 14 de abril de 2016

[Resenha 49] Cidade dos Ossos - Cassandra Clare (Os Instrumentos Mortais #01)

*** RELEITURA: um bom livro introdutório para o mundo dos Shadowhunters***



Série Os Instrumentos Mortais - livro 01/06.
Editora Record.
459 páginas.

SinopseUm mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria. 

Capas dos 6 livros da série Os Instrumentos Mortais

Série Os Instrumentos Mortais:
01 - Cidade dos Ossos 
02 - Cidade das Cinzas
03 - Cidade de VIdro
04 - Cidade dos Anjos Caídos
05 - Cidade das Almas Perdidas
06 - Cidade do Fogo Celestial

# O Códex dos Caçadores das Sombras: livro "enciclopédia" sobre o mundo dos caçadores das sombras. Já fiz resenha sobre ele, clique no título para ser redirecionado. 


Opinião:
Conheci a autora e este livro, seu primeiro publicado no Brasil de sua primeira série, em 2013. Li os cinco primeiros livros da série, mas faltou o sexto e isso aconteceu por três motivos: 

1 - Tive que aguardar pelo lançamento do livro.
2 - Enquanto estava aguardando, descobri que precisava ler toda trilogia "As Peças Infernais" antes de ler o livro final.
3 - Em janeiro terminei o último livro da trilogia, "Princesa Mecânica", mas minha memória de peixe beta é falha e lembro pouco dos detalhes dos cinco livros que já tinha lido da série. 


Sendo assim, resolvi que vou reler os 5 primeiros livros e então lerei o último. Será bom para todo mundo: eu relembro os livros e compreendo bem o último livro, e também releio uma das séries que mais gostei. Ah, e vocês terão resenhas de todos os livros aqui.

Ok. Aqui começa a resenha da minha releitura


Em "Cidade dos Ossos", primeiro livro da série de seis livros chamada "Os Instrumentos Mortais", temos Clary, uma mocinha de 16 anos, ruiva, baixinha, que gosta de desenhar e tem um melhor amigo chamado Simon que é apaixonado por ela e ela nem se liga. Ela mora com a mãe e nunca conheceu o pai, mas tem um quase-padrasto, Luke, desde sempre.

O livro não tem enrolação: somos inseridos na ação logo na primeira cena. Clary e Simon estão numa boate, e ela enxerga pessoas que ninguém mais parece ver, que lutam com outras que não parecem bem pessoas e Clary fica assustada. Assim, nós e Clary somos inseridos no mundo dos Shadowhunters (leia-se Xédou-Rã-nter) ou Caçadores das Sombras, mundo do qual sua mãe fazia parte, até fugir, grávida de Clarissa e se esconder de sua "raça".

Os Caçadores das Sombras foram criados por um Anjo, que misturou seu sangue ao desses humanos e os ordenou ajudando que lutasse contra demônios. Caçadores das Sombras são os "policiais" do mundo sobrenatural. Eles tem o dever de manter tudo sob controle: feiticeiros, fadas, lobisomens, vampiros e demônios. Tudo isso vamos aprendendo conforme lemos dentro do universo Shadowhunter. Cada clã vive separado, em um equilíbrio tênue, controlado pela Clave, os representantes mais importantes dos Caçadores das Sombras.

Conforme Clary vai sendo apresentada a esse novo mundo, nós também somos. Há, é claro, um vilão. Valentim, desaparecido há muitos anos, dado como morto. Ele tinha um grupo de seguidores, o Ciclo, que queria poder dentro dos Caçadores das Sombras e se achava melhor que as raças do Submundo. Ao invés de proteger o equilíbrio do Mundo das Sombras,  ele queria exterminá-las.

Já viu essa história antes? 

Da primeira vez que li "Cidade dos Ossos" e novamente esta vez, pensei muito em "Harry Potter" - sem mencionar um certo supervilão super-racistas da história mundial. Valentim e seu grupo de seguidores com certeza faz a gente pensar em Voldemort e os Comensais da Morte. A lógica de Valentim para basear sua "missão" é bem similar a de Voldemort e outros vilões do mundo real, mas conforme vamos avançando nos livros as histórias divergem bem.

Em "Os Instrumentos Mortais" temos muitas reviravoltas e histórias assim me agradam muito. Tudo é contado em terceira pessoa, mas sabemos dos pontos de vista de vários personagens. Em resumo, neste volume, assim como no primeiro da trilogia "As Peças Infernais" da mesma autora, é um bom volume introdutório para todo o mundo dos Shadowhunters. 

Essa segunda leitura foi melhor, pois sabendo o que acontecia, pude perceber melhor vários detalhes que não haviam me chamado atenção da primeira vez. Isso, às vezes, se prova um grande problema, pois percebemos falhas e erros nas tramas, mas esta história, assim como a da série Harry Potter foi intimamente organizada e vai dando dicas para os bons observadores ;-) 

Então... preste atenção!
Ah! E, se você ler até o fim, vai se surpreender com uma coisa e talvez até queira jogar o livro contra o chão/janela/parede, mas ACALME-SE ok? Leia o próximo. 

Recomendaria?? Sim, principalmente para adolescentes que gostam de séries de fantasia. Levando em conta o talento da autora, e o que eu sei que vem em frente pela série, recomendo também para jovens e adultos que gostam do mundo fantástico e de livros com tramas bem escritas com reviravoltas e personagens com diversas camadas.

Releria?? Já fiz uma releitura, não é? Quem sabe mais adiante? Não sei. Vamos ver depois que acabar a série.