quinta-feira, 28 de abril de 2016

[Resenha 51] Cidade das Cinzas - Cassandra Clare (Os Instrumentos Mortais #02)

*** O livro após o choque ***


Os Instrumentos Mortais - livro 02 de 06
Galera Record
404 pág

Série Os Instrumentos Mortais:
02 - Cidade das Cinzas
03 - Cidade de Vidro
04 - Cidade dos Anjos Caídos
05 - Cidade das Almas Perdidas
06 - Cidade do Fogo Celestial

O Códex dos Caçadores das Sombras: livro "enciclopédia" sobre o mundo dos caçadores das sombras. Já fiz resenha sobre ele, clique no título para ser redirecionado. 

Sinopse: No mundo dos Caçadores de Sombras, ninguém está seguro. E agora que Clary descobriu fazer parte do perigoso Submundo, sua vida nunca mais será a mesma. Jace, seu recém-descoberto irmão, está cada vez mais impossível, e não parece medir esforços para enfurecer a todos. E sua atitude de bad boy não ajuda em nada quando, após o roubo do segundo dos Instrumentos Mortais, a Inquisidora aparece no Instituto para interrogá-lo... Agora Jace é suspeito de ajudar o pai, o perverso Valentim, num plano que vai colocar em risco não só Idris ou o Submundo, mas toda a cidade de Nova York. E Clary não pode deixar de se perguntar: será que as ironias de Jace são só uma forma de chamar atenção, ou também pode haver uma traição por trás de tanto mistério?

Opinião:
Pensando bem no que dizer sobre esse livro, acho que uma coisa é certa: é o que eu menos gosto entre os 5 da série que já li. 

Não que seja um livro ruim. Sim, ele tem 404 páginas, mas se eu for pensar bem, pouca coisa realmente importante acontece...  Eu só lembrava de duas coisas muito importantes que aconteciam nesse livro: o que acontecia com Simon (e entre Clary e ele) e onde a cena final desse volume se dava (e eu achava que era no primeiro livro isso). 

Esse livro começa de onde o livro um terminou, alguns dias após. Clary tenta assentar todas as informações que obteve sobre ela mesma e a família dela, procurando agora uma cura para sua mãe. 

No Instituto, algumas reviravoltas também ocorrem: os pais e irmão de Alec e Izzy aparecem com seu irmão menor Max, e conhecemos a carrancuda Inquisidora. A política dos Shadowhunters começa a ser explicada aos poucos para Clary e também para Simon que está cada vez mais ligado ao mundo das Sombras e à Clary e seus amigos. 

Falando em Simon, ele nunca foi um personagem cativante para mim. Lembro apenas de gostar mais dele pelo quarto livro. A faceta "inofensiva" de Simon vai mudando através da história e tudo começa efetivamente a fazer diferença com a transformação do personagem nesse livro. Ele é um dos protagonistas mais importantes nesse livro da série.

Às vezes, é fácil esquecer que Clary tem apenas 16 anos. Ela parece tão pequena (física e psicologicamente) e frágil em alguns momentos e tão forte e decidida em outros. Mesmo muitas pessoas achando a Clary "mimizenta" e irritante, acho que não só ela vai melhorando como personagem como vai amadurecendo como pessoa, e a parte chata dela tem a ver com as idiossincrasias de ser adolescente: às vezes super sérios e adultos, às vezes infantis ao extremo. Seu amadurecimento também se deve à descoberta da habilidade dela no livro anterior, e que é parte crucial deste livro e da trama daqui em diante.

Em geral, como falei, não gostei muito do livro como um todo. Algumas partes são importantes, mas tem outras coisas que incomodam como a desconfiança da Inquisidora em Jace, e o modo de lidar (não-lidando) de Jace e Clary com o romance entre ambos. 

Acho que é um "livro-link" - termo que eu super inventei agora - que mais serve para unir duas pontas do que para ser uma parte concreta. Há acontecimentos importantes, mas apenas levam o leitor do livro um, introdutório para o livro três, que seria a conclusão de uma trilogia (e tem cara disso mesmo). 

Talvez esse volume pudesse ter umas 50 páginas menos, mas nada ali é totalmente supérfluo. Mesmo que pareça. E isso fica de aviso: já percebi várias dicas de coisas que vem pela frente ao ler com mais calma esse livro, quem dirá os próximos. 

Em resumo, "Cidade das Cinzas" não é genial, não é o melhor da série, mas é importante como "um meio para um fim". E mesmo assim, não é um meio ruim. Só que os outros volumes são bem melhores =)

Recomendaria?? Recomendo para os leitores do primeiro livro. Não porque seja ótimo, mas porquê é necessário ler esse para chegar ao terceiro livro e ao resto da série que é ótima. 

Releria?? Estou relendo, não estou? Mesmo assim, não é o meu livro favorito da série, tanto que eu não lembrava bem do que acontecia nele...